Carnaval - Praia Grande

Como todo bom brasileiro digno de muita "zueira" e curtição, fomos pular carnaval em Praia Grande - SP, muitos falam mal da praia... mas praia "dá hora" mesmo é aquela que o povo "causa" de verdade, então fomos ao local certo.

Domingo (19/02/2012) de Carnaval às 2:30 AM: Tudo começou chegando ao Cabral, local onde sempre somos roubados, pois o pastel é de ouro rsrsrs.... mas é o local rimos mais.  Chamamos o Cabral e o Guere-guere pediu algumas cervejas para ele, meu pai e o Two.... como não bebo, fiquei na súkita mesmo rsrsrs, continuando..... puxamos 4 cadeiras e uma mesa para fora do bar, e ficamos la bebendo, comendo pastel e conversando, até que fizemos amizade com uma caiçara que atende pelo nome de Kátia, uma mamãe morena  de tirar o fôlego e causar inveja na meninada de 20 aninhos. Conversa vai, conversa vem, o papo começou a ficar bom, até que  chegou um folião caindo de "manguáça" bem perto de mim, olhou no fundo dos meus olhos e disse: "aaaai se se se eu te peeego". Geral começou a rir, e fiquei sem reação na hora, foi a cantada mais fóda que recebi, difícil ver alguém falar com tanta “emoção”(hahahah). O folião foi até a Kátia e pediu uma cerveja para ela, ela estava com a família, tinha um afilhado dela que atende pelo nome negão, o tal negão era um molequinho magrelo, mas que se achava um cara de  5 metro de altura e fortão. O folião foi nas costas do magrelo e começou a alisar o garoto,  o negão não gostou da alisada da alegria e sussurrou: sai daqui @#*##@#@#. O folião que era um negão também virou para o outro negão e perguntou: "Negão? Como tu pode ser tão negão assim?". Após isso o folião começou os elogios: "Negão, como tu é feio, parece um lobisomem". O folião começou a cantar o nego,  era um xaveco atrás do outro (esse cara sóbrio arruma qualquer mulher), até que o nego ficou bravo... o bêbado folião não contente em xavecar o neguinho, foi arrastar asa na Kátia, soltou a frase: "Casa comigo, que eu te do um banho.... de .... água.. e 500 reais". Meu pai perguntou ao bêbado: "500 reais por dia?". O Bêbado respondeu que sim, então que ouvidos o comentário: "500 reais por dia, até eu vou morar com você". Não conseguimos identificar quem comentou, mas todos do bar riram. E a saga do folião continuou, ele foi sambar do outro lado da rua com alguns paulistas que escutavam som nos carros, samba pra lá, samba pra cá, uma “encoxadinha” molecada, e o bêbado sempre ganhava uma cerveja nova da molecada. O folião sumiu no meio da multidão em direção a rua, e continuamos a conversa com a Kátia e com o resto da turma dela, eis que do nada saindo do bar surgi o bêbado  novamente em nossa direção, e continuou no xaveco encima do tal nego "forte", mas o mano da folia era abusado, foi encher o saco da filha da Mamãe Kátia, como todo instinto de mãe protetora, a Kátia.. aquela mãezinha maravilhosa foi defender a cria colocando o bêbado para correr. Com essa situação acabou nossas risadas com o bêbado folião, mas pudemos conhecer gente nova.. portanto: Muito obrigado bêbado malandro.

 Seguimos em direção ao apartamento por volta das 4:30 AM, e fica registrado nosso primeiro dia de carnaval em Praia Grande - SP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Confira também: